Friday, September 18, 2009

Pronto: Falei!

Essa menina é uma matraca do centro-oeste, que na Lapa carioca tem o calor das meninas do nordeste. Parece que está nas rodas do bumba-meu-boi lá no Maranhão, onde só se cala quando o absinto desce rasgando os males, mudando até a cor da pele branca para tição. Mais será o Benedito? O que esse pobre coitado tem a ver com isso? Essa pequena fala mais que a nêga do leite: cantiga, versos, lição, prosa, política, prostituição! Seu maior prazer é criar enredos com personagens desnudos, maus, sensíveis e encrenqueiros. A existência posta à mesa é para degustar o que há entre o Negro e o Nada... por isso essa alma feminina não pode calar.


(Dedicado a Larissa Marques.)

2 comments:

Tarcisio said...
This comment has been removed by the author.
Tarcisio said...

Gosto dessa prosa regionalista e de expressão cotidiana, bastante incessante e retrata a vida como num folguedo, textos que atraem pelo realismo fantástico impresso.
Temas interessantes para romances ou mesmo ficção. Vc escreve bem, e deve encontrar tua linha na prosa regionalista.
PARABÉNS